Vídeos importantes

PROJECTO ESPACIAL SECRETO

sábado, 25 de julho de 2015

Grécia e a Nova Ordem Mundial: a nossa análise

Nenhuma das nossas previsóes sonre a Grécia se confirmou. Contudo é nossa convicção que o jogo como de costume não é claro, e que não só os políticos reúnem em privado, com uma agenda pré-definida pelas famílias que nos controlam desde há muito, como muito provavelmente os políticos gregos poderão ter sido ameaçados de morte, ou pior ainda, foi exercido sobre eles chantagem emocional, com ameaças de morte às suas famílias. Estas ameaças podem adquirir contornos de malvadez sádica, pois essas mortes podem ser precedidas por tortura.

Estes métodos de controle e de dissussão política são usados desde há muito sobretudo quando as pessoas em causa são honestas e não têm nada que as comprometra. como aparenta ser o caso quer de Tsipras quer de Varoufakis.

Este como se sabe apresentou a demissão e Tsipras foi obrigado a aceitar outro "resgate" financeiro a fim de que a aldrabice que é o sistema monetário e financeiro continue a flutuar.

Todavia estamos convictos que a mudança está em curso. Nenhuma fraude pode durar eternamente, e será uma questão de tempo até o sistema monetário e financeiro colapsaren.

Segundo alguns  como Alex Jones, esse colapso é todo controlado e arquitectadoi, a fim de com a crise emergente a elite proponha a sua desejada Nova Ordem Mundial. Para outros como Ben Fulford, a elite há muito a já perdeu o controlo do sistema.

A nossa opinião inclina-se mais para concordar com este, pois desde há muuito que os meios de comunicação outrora totalmente controlados pela elite, observamos cada vez mais a colocação de notícias verdadeiras sobre diversos casos de corrupção, pedofilia, cultos satànicos e mesmo as reuniões outrora secretas do clube Bilderberg.

De resto também cada vez mais nos parece infantil este plano de domínio, redução de população e escravização dos restantes. Como se qualquer congeminação criminosa pudesse sempre e eternamente ser apoiada pelo Universo.

A elite parece ser pouco inclinada à exploração da mente e do espírito humano, e inclusivamente pensam em processos digitais e mecânicos para aumentarem o seu potencial intelectual e sua perpetuação biológica. Donde a sua promoção pelo conceito de Transhumanismo.

Pela nossa parte estamos no extremo oposto. Acreditamos que o cérebro humano está sub-aproveitado, que o seu potencial é enorme e que outras dimensões existem no Universo, como nos demonstra a teoria das cordas.
O espírito poderá um dia ser descrito como fazendo parte dessas dimensões?

Não sabemos. Obervamos o despertar da Humanidade lenta mas consistentemente, para a cultura fraudulenta que nos é imposta, assim como uma despertar para a espiritualidade.

A continuação do sistema vigente afigura-se-nos cada vez mais um exercício de equilibrismo precario por parte da elite.

O império altamente policiado constituído pelos países comunistas liderados pela União Soviética, também colapsou. Consta segundo alguns que a CIA teve influêmcia no facto como Steve Pieczinick. Pouco importa. Importa que os polícias e militares desse sistema igualmente criminoso, deixaram de o defender quando se identificaram com a luta do povo.

Os laços do estado policial da UE são muito menores que os da antiga USSR, as pessoas viajam mais, o conhecimento da geo-política é maior e a velocidade da informação continua a ser praticamente instantânea. Mais . . . as forças que por detrás do pano vão desgastando os negócios e manipulação da elite são muitas. Um pequeno bloguista como nós também pode dar essa contribuição. E são milhões em muitas frentes a dar essa contribuição.

A lata foi chutada mais uma vez rua abaixo. Até quando?









terça-feira, 7 de julho de 2015

O que poderá acontecer à Grécia após o não

Vários cenários são possíveis,

1) O melhor seria que a UE deixasse a Grécia sair e esta imprimisse o seu próprio dinheiro, e não a partir do BCE, controlado pela família Rotschild.
O crescimento económico seria imediato, com moeda desvalorizada no início, o que embora dificultasse a importação facilitaria as exportações. Mais, o facto de haver um país com moeda soberana, não baseada em dívida,  tornaria tal moeda extremamente atractiva como refúgio.

Isso seria o início do total colapso do actual sistema: 
- monetário, baseado em dívida 
- financeiro, baseado em fraude e especulação,

Não acreditamos que tal aconteça, pois para além do efeito dominó de vários grandes bancos terem  colapsado, isso traria a público a discussão da origem primeira do dinheiro. Os políticos gregos nunca abordaram esta possibilidade. O assunto de impressão de moeda pelo próprio país é pouco conhecido e compreendido ainda por poucos.

2) A Grécia aproximar-se-á dos BRICS (Brasil, Russia, India, China e Africa do Sul),  que neste momento são uma coligação muita mais vasta de países não totalmente alinhados com a Nova Ordem Mundial ou mesmo totalmente desalinhados, como é o caso da Rússia.

Este plano parece-nos mais viável, embora ainda assim problemático.   A Rússia não alinha na Nova Ordem Mundial, mas a sua moeda não é soberana, Ou seja a família Rotschild ainda empresta dinheiro à Rússia. As razões deste porquê escapam-nos. Talvez Putin não tenha o poder necessário para fazer uma reforma no sistema monetário dessa envergadura.

Paul Craig Roberts, num artigo este ano no Infowars, afirmava justamente que Putin provavelmente não tinha o poder necessário para fazer as reformas que lhe permitissem ter uma Rússia totalmente livre dos poderes existentes. Para além da reforma monetária, a reforma que deveria de haver nos milhares de desinformadores e agitadores que existem no pais pagos pelos criminosos do costume, e nos meios de comunicação cuja isenção ainda não é total como no caso da RT (Russia Today).

Apesar disso a Russia constitui-se como um  pólo de poder alternativo ao império Anglo-Americano (Nova Ordem Mundial) onde a UE está incluída.

A aproximação da Grécia aos BRICS é, contudo, extremamente problemática.  Tal não evitará o colapso de inúmeros bancos, com inúmeras famílias a perderem o dinheiro de suas poupanças  em todo o mundo ocidental e não só. Países como o Japão serão contaminados por tais colapsos.

A ajuda dos BRICS à Grécia levará decerto ao crescimento económico. Tal  desencadeará que, povos de outros países sob o jugo fascista da UE,  desejem também a saída da mesma. Aliás, pensamos ser já o caso da maioria dos cidadãos em Portugal, Espanha e Irlanda.


3) Este cenário será talvez o mais provável de todos, que é um compromisso entre o  adiamento do pagamento da dívida, o perdão de parte da mesma e a continuação na UE. De todos os quadrantes políticos, os lacaios das elites vêm dizendo que a Grécia deve permanecer na UE.
De facto a sua saída será catastrófica para o actual sistema da Nova Ordem Mundial.

Para que este cenário aconteça, terá que haver várias benesses para com a Grécia, tais como:
a) O alargamento do prazo da dívida para valores que implicarão dezenas de anos;
b) A redução das taxas de juro;
c) Qualquer congeminação que a elite e o seu fraudulento sistema monetário/financeiro proponha.

Para qualquer dos cenários dados,  prevemos que a Grécia seja alvo de diversos ataques desestabilizadores. A verdade é que nada mais poderá continuar como antes. O povo foi escutado, a austeridade foi recusada e o povo sabe que está a lidar com uma elite de gatunos e criminosos da pior espécie que se guindam ao poder. Qualquer ausência de solução apenas acicatará os ânimos da população, o que de resto será um rastilho para outros países.

Acresce a tudo isto o trabalho de ativistas e de pessoas que, mesmo dentro do sistema, não estão satisfeitos com o mesmo, e tudo farão para o sabotar.  Prevemos que o controle dos meios de comunicação continuará em declínio, pois muitos jornalistas já perceberam também que, ou relatam a realidade, ou não terão futuro. Essa é uma mudança crucial que irá desencadear o despertar de mais pessoas para a realidade. Tal levará à total impossibilidade de qualquer processo de repressão como medida desesperada, como aconteceu durante a queda do império soviético. Estados altamente policiados e repressores, caíram paulatinamente um por um entre 1989 e 1991.

Dentro dos diversos processos de desestabilização da sociedade prevemos:
a) Ataques terroristas
b) Ataques biológicos a partir de chemtrails por exemplo.
c) Ataque tectónico ou de controle climático provocado pelo HAARP.
d)  Golpe militar
e) Outras variantes poderão incluir a tentativa, ou mesmo o assassinato de políticos ligados ao actual governo, e eventualmente de políticos da oposição,  de modo a demonizar o actual governo. Tentativas de denegrir a imagem dos políticos no actual governo, com testemunhos falsos ou hacking dos seus computadores pessoais.

De seguida os links que pensamos ilustrar este cenário:
 USA preparam golpe para impedir que a Grécia caia sob a influência Russa.

http://www.infowars.com/us-preparing-coup-to-prevent-greece-from-falling-under-russian-influence/


Sobre o HAARP

http://paraummundolivre.blogspot.pt/2011/01/mais-sobre-o-haarp.html




segunda-feira, 22 de junho de 2015

Sinais de mudança segundo Ben Fulford

Oficiais da época da presidência de George W. Bush, podem ser responsabilizados por terem detido pessoas inocentes após o 11 de Stembro

Tendo em conta que se tratou de uma operação de terrorismo de estado, o chamado ataque de falsa bandeira, perpetrado pelos criminosos por detrás da Nova Ordem Mundial, qualquer detenção -- que não destes membros da elite -- terá sido criminosa. Daí que este veredico parece prenunciar uma grande perca de poder por parte dessa mesma elite.


http://www.nydailynews.com/news/politics/bush-aides-sued-detainees-court-rules-article-1.2262084


Os constituintes da casa de Rotschild têm sido absolutamente intocáveis desde que se apoderaram do sistema monetário e financeiro após a batalha de Waterloo (1815) na Europa, e posteriormente quando conseguiram implantar a Reserva Federal nos EUA (1913)

O facto de um dos seus membros ser agora acusado em França constitui decerto mais um indício de que o bando de criminosos outrora em controle, está vendo o seu poder erodido a olhos visto.

 O que é paradoxal é que a acusação se baseia numa fraude relacionada com o abaixamento de impostos sucessórios ao estado. Uma entidade igualmente criminosa, que os Rotschilds ajudaram a criar, mas que como se vê não têm qualquer pudor em manipular, extorquindo-lhes impostos criados legalmente -- embora  decerto não eticamente.


http://www.theolivepress.es/spain-news/2015/06/18/exclusive-baron-rothschild-indicted-in-france-over-fraud-case/


Ainda segundo a actualização de Ben Fulford esta semana, vários banqueiros ligados ao banco JP Morgan têm vindo a "morrer subitamente", o que é segundo o jornalista um indíicio claro de que alguém está a seguir um rasto que conduz `famíliaBush e Clinton.

http://benjaminfulford.net/2015/06/22/bush-rothschild-prosecutions-new-disclosures-greece-all-signs-of-accelerating-cabal-take-down/


Outra notícia curiosa é a de que o títere colocado pela cabala por detrás da NOM na Ucrânia,  Petro Poroschenko, pediu ao tribunal constitucional do país para declarar que a demissão do presidente anterior Viktor Yanukovich em evereiro e 2014, foi ilegítima.
Ete é um volte face estranho, por parte de quem ajudou a que o antigo presidente fosse demitido,  e leva a crer que a cabala perdeu o poer na Ucrânia.


http://sputniknews.com/politics/20150620/1023639521.html